NINGUÉM É OBRIGADO A NADA

April 17, 2019

Toda semana eu escrevo para a sessão “Prof Pati ensina”. Normalmente ensino algo que estudei, algum conhecimento acadêmico ou profissional que adquiri. Dessa vez vou ensinar algo que aprendi com a vida, e que serve para todo mundo, independentemente da sua profissão ou seus interesses: que ninguém é obrigado a nada.

 

Ninguém é obrigado a ser magro. Ninguém é obrigado a ir aonde não quer. A estar com quem não quer. A fazer o que não gosta. Ninguém é obrigado a fazer a mesma coisa a vida toda (essa já falei em algum texto). Ninguém é obrigado a levar adiante uma decisão. Ninguém é obrigado por nada a desistir. Ninguém é obrigado a se contentar. Ninguém é brigado a almejar mais. Ninguém é obrigado a se maquiar. Ninguém é obrigado a ser discreto. Ninguém é obrigado a usar salto alto. Ninguém é obrigado a se vestir como não quer. A morar onde não quer. A trabalhar onde não gosta, e assim por diante...

 

Você não é nem obrigado a ler esse texto. Mas se leu até aqui, vai ai meu último recado: se você se sente obrigado a alguma coisa, ou é coisa da sua cabeça, ou é coação. De qualquer forma, se você decidir parar de fazer algo a que se sente obrigado, saiba que haverá consequências. Por enquanto, você enfrenta as consequências de fazer o que faz. Se fizer algo diferente, vai sofrer consequências diferentes. O segredo de tudo está em escolher qual consequência você prefere enfrentar: ficar mais alta com dor no pé, ou mais baixa e curtir a festa? E assim por diante... O importante a saber é que abandonar certos padrões, além de ser libertador, pode te fazer muito mais feliz.

 

 

No one has to do anything

 

Every week I write for the session "Prof Pati teaches". I usually teach something I've studied, some academic or professional knowledge I've acquired. This time I will teach something that I have learned from life, and that is good for everyone, regardless of your profession or your interests: that nobody has to do anything.

 

No one has to be thin. Nobody has to go where doesn´t want to go. To be with those who doesn´t want to. To do what doesn´t like. Nobody has to do the same thing for a lifetime (I've already said it in some text). No one has to make a decision. No one has to give up for any reason. No one has to be content. No one has to aim for more. No one has to put on makeup. No one has to be discreet. No one has to wear high heels. No one has to dress as does not want to. To live where does not want to. To work where doesn´t like, and so on...

 

You don´t even have to read this text. But if you've read this far, here's my last message: if you feel you have to do something, or it's a thing in your head, or it's coercion. Anyway, if you decide to stop doing something that you feel you have to know, there will be consequences. For now, you face the consequences of doing what you do. If you do something different, you will suffer different consequences. The secret of all is to choose which outcome you prefer to face: getting taller with foot pain, or lower and enjoying the party? And so on... The important thing to know is that giving up certain patterns, besides being liberating, can make you much happier.

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

  • Facebook Patricia Ceccato
  • Twitter Patricia Ceccato
  • Pinterest Patricia Ceccato
  • Instagram Patricia Ceccato
FOLLOW ME
SEARCH BY TAGS
FEATURED POSTS