O QUE APRENDI FAZENDO COACHING

June 4, 2019

No primeiro final de semana de janeiro fui a um churrasco na casa de um amigo, e lá reencontrei uma amiga que não via há alguns meses. A última vez que a tinha encontrado havia sido numa balada, e, em meio à música, ela havia me contado que havia virado coach. Na ocasião, mesmo no meio da baderna, eu contei que estava passando por alguns problemas, não sabia direito o que fazer da vida dali para frente, e ela já havia me dado algumas dicas. No churrasco, meses depois, eu continuava com os mesmos problemas e dúvidas, sem saber o que fazer, e novamente, em meia hora de conversa, ela me deu várias dicas de como eu poderia resolver meus problemas, e algumas coisas que eu poderia fazer – e, mais importante, que eu gostaria de fazer, com base na minha personalidade (que, como amiga, ela já conhecia um pouco).

 

O grande problema de ouvir conselhos é que as pessoas normalmente falam o que elas fariam no seu lugar, e não o que você deveria fazer, uma vez que você é diferente delas. Pra você ter ideia, eu já estudei até para concurso público inspirada pelos conselhos dos meus pais. Se você me conhece, não deve ter nem acreditado, uma vez que isso nada tem a ver comigo e nunca me deixaria feliz! Claro que não deixou mesmo, eu entrei em depressão e acabei deixando de estudar antes de passar em algum – para minha sorte! Senão muito provavelmente teria tomado posse do cargo e viveria hoje com toda a estabilidade e a infelicidade que isso me traria.

 

Inspirada por essa conversa de churrasco, resolvi iniciar o processo de coaching com ela, Carla Santos, que é credenciada na Febracis de Florianópolis. Para quem não sabe, o CIS – coaching integral sistêmico – é o método criado pelo Paulo Vieira, coach e autor de “O Poder da Autorresponsabilidade”, “O Poder da Ação”, “Poder e Alta Performance”, “Fator de Enriquecimento”, entre outros livros. A grande sacada desse método é focar não apenas em uma área da sua vida – como a financeira ou profissional – mas em todos os aspectos que são cruciais para a sua felicidade e realização, incluindo fatores emocionais, espirituais, familiares, amorosos, de saúde e etc.

 

Foram três meses de encontros semanais em que contei histórias, partilhei crenças antigas, fizemos jogos, dinâmicas e atividades, ela me passou exercícios diários, filmes e leituras obrigatórias, enfim... Doze semanas terapêuticas, de muitas descobertas sobre mim mesma, e de um trabalho intensivo para apagar crenças negativas e criar novos pensamos e comportamentos sadios que me levarão em direção aos meus objetivos – que agora, finalmente, eu sei quais são. Finalmente criei uma visão mais clara de qual é o meu propósito, e onde eu quero chegar.

 

Porém, o processo não termina assim. Ele é contínuo e não pode acabar nunca, senão logo perco o foco, desanimo, e acabo desistindo antes de chegar onde gostaria. É preciso manter-me determinada e persistir na direção certa apesar das dificuldades. Para isso, adotei dez regras que aprendi no coaching e pretendo praticar para o resto da minha vida. Resolvi partilhar com você, pois pode lhe ajudar também:

  1. Eu sou a única responsável por tudo que acontece em minha vida;

  2. Não adianta nada ter ideias e não colocá-las em prática;

  3. Se alguém conseguiu, eu também sou capaz de conseguir;

  4. É possível sim ganhar dinheiro fazendo o que eu gosto;

  5. Não é porque eu cresci com uma crença que preciso continuar acreditando nela;

  6. Sou adulta e plenamente capaz de mudar minha própria vida controlando meus pensamentos, sentimentos e ações;

  7. É preciso ver as oportunidades escondidas em cada problema;

  8. Já tenho muito pelo quê ser grata;

  9. Preciso dar um passo de cada vez: o que posso fazer agora para seguir na direção dos meus objetivos?

  10. Eu sou capaz de conquistar o que eu quiser.

E você também é! Se você não acredita, você nem tenta. Só por ter aprendido isso, já valeu a pena todo o processo. Obrigada à minha coach Carla Santos, que teve muita paciência para aguentar meu pessimismo, meu drama, minhas lamentações e meus medos! Coragem, é tudo que precisamos. Minha eterna gratidão :)

 

 

What I Learned Doing Coaching

 

On the first weekend of January I went to a barbecue at a friend's house, and there I met a friend I had not seen in a few months. The last time I had met her, it had been at a club, and, in the middle of the noise, she had told me that she had become a coach. On that occasion, even in the middle of the bustle, I told her I was going through some problems, I did not know what to do in life from that point forward, and she had already given me some tips. At the barbecue, months later, I continued with the same problems and doubts, not knowing what to do, and again, in half an hour of conversation, she gave me several tips on how I could solve my problems, and some things I could do - and more importantly, what I would like to do, based on my personality (which, as a friend, she already knew a little).

 

The big problem with listening to advice is that people usually say what they would do in your place, instead of what you should do, since you are different from them. To give you an idea, I've even studied for a civil service exam inspired by my parents´ advice. If you know me, you must not have believed it, since it has nothing to do with me and would never make me happy! Of course it really didn´t, I went into depression and I stopped studying before being approved - for my luck! Otherwise, I would probably have taken office and would live today with all the stability and unhappiness that would bring me.

 

Inspired by this barbecue conversation, I decided to start the coaching process with her, Carla Santos, who is accredited at Febracis in Florianópolis. For those who do not know, CIS - systemic integral coaching - is the method created by Paulo Vieira, coach and author of "The Power of Self-Responsibility," "The Power of Action," "Power and High Performance” and “Enrichement Factor” among other books. The great part of this method is to focus not only on one area of your life - financial or professional, for example - but on all aspects that are crucial to your happiness and fulfillment, including emotional, spiritual, family, loving, etc.

 

It has been three months of weekly meetings where I told stories, shared old beliefs, played games, dynamics and activities, she gave me daily exercises, movies and compulsory readings, anyway... Twelve therapeutic weeks, many discoveries about myself, and an intensive work to erase negative beliefs and create new thinking and healthy behaviors that will lead me toward my goals - that now, finally, I know what they are. Finally I have created a clearer vision of what my purpose is, and where I want to go.

 

However, the process does not end like this. It is continuous and can never end, otherwise I can soon lose focus, get discouraged, and I give up before I get where I want to be. It is necessary to remain determined and persist in the right direction despite the difficulties. For this, I adopted ten rules that I learned in coaching and intend to practice for the rest of my life. I decided to share them with you, as they can be helpful for you too:

 

1. I am the exclusive responsible for everything that happens in my life;

2. It's no use having ideas and not putting them into practice;

3. If anyone has succeeded, I am also capable of succeeding;

4. It is possible to earn money by doing what I like;

5. It is not because I grew up with a belief that I need to continue believing in it;

6. I am an adult and fully capable of changing my own life by controlling my thoughts, feelings and actions;

7. It is necessary to see the hidden opportunities in each problem;

8. I have already a lot to be grateful for;

9. I need to take one step at a time: what can I do now to move towards my goals?

10. I am able to conquer whatever I want.

 

And so are you! If you do not believe, you do not even try. Just for learning this, it was worth the whole process. Thank to my coach Carla Santos, who had a lot of patience to tolerate my pessimism, my drama, my regrets and my fears! Courage, that's all we need. My eternal gratitude :)

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

  • Facebook Patricia Ceccato
  • Twitter Patricia Ceccato
  • Pinterest Patricia Ceccato
  • Instagram Patricia Ceccato
FOLLOW ME
SEARCH BY TAGS
FEATURED POSTS